Grande Relatório da GNR revela descoordenação no comando, que obrigou militares a andarem às cegas e sem apoio.

Foram sete horas negras para os 38 militares da GNR que andaram no terreno. O relatório interno à atuação da Guarda no incêndio de Pedrógão Grande, enviado ao Governo, mostra que no dia 17 de junho houve falhas graves de comunicação, descoordenação da Proteção Civil e militares às "cegas" e sem apoio na área do fogo. De tal forma que quando o segundo-comandante operacional de Leiria, Mário Cerol, decidiu mudar o local do posto de comando da Proteção Civil, ninguém avisou a GNR.

Artigo disponivel em "Jornal de Noticias"

Poderá consultar o relatório final da GNR AQUI

Poderá consultar todos os relatórios AQUI

Foto de Apg/Gnr.

Foto de Apg/Gnr.

Foto de Apg/Gnr.