César Nogueira conhece bem a realidade da GNR em Gaia, que se transpõe para o próprio país, e tece duras críticas à falta de operacionalidade evidenciada pelas instâncias superiores que resulta numa falta de meios gritante.

"Qual é a minha moral de ir para a estrada fiscalizar um condutor ou até autuá-lo, se o veículo com o qual estou de serviço não está em condições? Envergonho-me, como certamente os meus camaradas também se envergonham”.

César Nogueira, não se conforma com o estado das coisas no seio da Guarda Nacional Republicana e adverte que os profissionais da GNR devem recusar fazer patrulhas se não estiverem garantidas condições mínimas.

Entrevista de César Nogueira ao Jornal O Gaiense

 



PAGINA 1   -    PAGINA 2   -    PAGINA 3