A Comissão Coordenadora Permanente dos Sindicatos e Associações dos Profissionais das Forças e Serviços de Segurança (CCP), congregadora dos Sindicatos e Associações mais representativos do sector da Segurança Interna saúda calorosamente os profissionais das forças e serviços de segurança que participaram ontem na grandiosa Manifestação Nacional de protesto.

Os profissionais das FSS não se irão esquecer que o Ministro da Administração Interna assumiu que, a partir de Janeiro de 2019 iria proceder ao pagamento dos suplementos em tempo de férias e que assumiu que iria iniciar o processo de desbloqueamento das carreiras da GNR e da PSP, compromissos insuficientes, face às reivindicações apresentadas pelas estruturas da CCP.

Assumir-se compromissos em dia de manifestação reflete bem a importância do protesto e que vale a pena lutar.

Contudo, os profissionais das forças e serviços de segurança não prescindem de todas as outras reivindicações apresentadas pelas estruturas da CCP, designadamente no que se refere ao reconhecimento da nossa profissão como sendo de risco e desgaste rápido, à clarificação das regras no cálculo da pensão de reforma, à necessidade premente de investimento em meios humanos e materiais, à revisão dos sistemas remuneratórios e aumento dos vencimentos em 5%.

A CCP está firme nas suas reivindicações e não prescindirá de prosseguir com o processo reivindicativo, designadamente participando na ação nacional de protesto agendada para o dia 15 de Novembro, caso o Governo não cumpra os compromissos publicamente assumidos, reflectindo-as em alterações à proposta à LOE2019.

O SECRETARIADO NACIONAL DA CCP