A Associação dos Profissionais da Guarda (APG-GNR) e a Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP/PSP) analisaram a proposta do governo sobre o suplemento de risco e declaram que consideram a proposta inaceitável e ofensiva para a dignidade dos seus profissionais.
Tendo em conta que acima de tudo defendem e pretendem que os profissionais da PSP e da GNR obtenham um suplemento de risco digno, a APG-GNR e ASPP/PSP e a irão apresentar as suas contrapropostas nos seguintes termos:

Janeiro 2022 - 200 euros,

Janeiro 2023 - 300 euros,

Janeiro 2024 - 400 euros, sendo que nos anos subsequentes, os 400 euros com evolução valorativa por cada ano.

APG-GNR e a ASPP/PSP e a já solicitaram uma audiência ao Presidente da República e reuniões aos vários grupos parlamentares.
Irão ambas as estruturas marcar presença na reunião intersindical já agendada por outros sindicatos.

Estando marcada para dia 21 de julho de 2021 nova reunião com o Secretário de Estado da Administração Interna para análise das contrapropostas sindicais, desde já e como forma de luta, convidamos os profissionais da GNR e da PSP a marcarem presença frente ao MAI, durante a reunião com o Governo.

Convidamos também todos os profissionais de ambas as forças que não possam estar frente ao MAI, para que nesse mesmo dia, entre as 10h30 e as 12h30, se dirijam e permaneçam no exterior, em frente aos seus respetivos Comandos, numa demonstração de desagrado.

Caso a reunião de dia 21 de julho de 2021 não tenha um desfecho positivo realizaremos uma grande jornada de luta a nível nacional.
#apggnr#ASPP/PSP

 A APG-GNR e a ASPP/PSP